fbpx

Aviso

There is no category chosen or category doesn't contain any items

domingo, 28 agosto 2022 08:39

Pinhel: Adega Cooperativa antecipa vindima e fala em “calamidade”

Partilhar
Pinhel: Adega Cooperativa antecipa vindima e fala em “calamidade” Foto © ON Centro

 

Segundo o presidente da Adega Cooperativa de Pinhel, neste momento, a vinha naquele concelho do distrito da Guarda “está uma miséria”, com “vid0eiras completamente secas, quase sem folhas”.

 

AAdega Cooperativa de Pinhel (ACP), no distrito da Guarda, vai antecipar a vindima devido à seca, o que acontece pela primeira vez, dada a situação de “calamidade” verificada, disse o presidente da ACP.

“Pela primeira vez, [a vindima] vai iniciar no início de setembro, logo no dia 10. E a razão pelo qual acontece esta antecipação é muito fácil. Tem a ver com as condições climatéricas atuais”, referiu Agostinho Monteiro.

A vindima vai ser antecipada uma semana em relação à campanha de 2021, que se iniciou em 17 de setembro.

Segundo o presidente da Adega Cooperativa de Pinhel, neste momento, a vinha naquele concelho do distrito da Guarda “está uma miséria”, com “vid0eiras completamente secas, quase sem folhas”.

Com o calor que se verifica, e depois da observação em várias vinhas, a direção concluiu que “seria melhor começar a vindima mais cedo” para que a adega ainda receba “uvas com sumo”.

“Eu diria mesmo que a situação da viticultura aqui na região da Adega de Pinhel é uma situação de calamidade”, disse o dirigente.

Na opinião de Agostinho Monteiro, a situação “merecia uma reflexão por parte do poder político, no sentido de ajudar tanto as adegas como as pessoas”.

“Eu, inclusive, já trouxe o senhor presidente do IVV (Instituto da Vinha e do Vinho) a Pinhel, para que ele observasse ‘in loco’ a realidade e ele concordou comigo, que vivíamos uma situação bastante difícil”, relatou.

Dadas as circunstâncias referidas, a Adega Cooperativa de Pinhel adiantou que a produção de vinho vai ser inferior à de 2021.

“No ano passado colhemos quase 19 milhões de quilos [de uvas] e, este ano, penso que não chegaremos aos 13. Significa que há uma quebra imediata de seis milhões de quilos de uvas. Por outro lado, normalmente, um quilo de uvas dá 0,70 litros de vinho. Penso que este ano, para se fazer um litro de vinho, vão ser precisos dois quilos de uvas”, indicou o seu presidente.

Quanto à qualidade do vinho, Agostinho Monteiro referiu que “ainda é cedo” para se pronunciar, embora tenha “expectativas de vinhos excelentes”.

A Adega Cooperativa de Pinhel está integrada na área geográfica da Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior, tem cerca de 1.800 associados e produz vinhos tintos, brancos, frisantes, rosés e espumantes.

A seca prolongada no continente está a afetar as culturas, levou a cortes no uso da água e obrigou aldeias a serem abastecidas com autotanques.

Desde outubro de 2021 até agosto choveu praticamente metade do que seria o normal, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O IPMA colocava no final de julho 55,2% do continente em situação de seca severa e 44,8 em situação de seca extrema. Não havia nenhum local continental que estivesse em situação normal, ou em seca fraca ou mesmo em seca moderada.

 

PUBLICIDADE





 

Siga as notícias da Região Centro no FacebookInstagramTwitter e Youtube

 

 

    

 

 

Partilhar

Deixe um comentário

Últimos artigos

 

Facebook

em Arquivo


Sobre nós

A Rede ON CENTRO é uma rede de comunicação e valorização territorial, que visa promover a região Centro, junto do público nacional e estrangeiro.
Aqui poderá aceder a informação da maior região do país, composta pelos distritos de Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria e Viseu.

[Saber+]

 


Contactos

Morada:
Rua Simões de Castro, nº 170, 5º B 3000-387 Coimbra

Email:
geral@on-centro.pt
agenda@on-centro.pt

Telefone:
+351 239 821 655 | +351 933 075 555

 

 

Newsletter

Fique a par das novidades da região.

 

Subscrever


Redes Sociais

Other languages

ptzh-CNenfrdeitjakorues