fbpx

GNR apreende 53 toneladas de tubarão-azul no Porto de Leixões

GNR apreende 53 toneladas de tubarão-azul no Porto de Leixões Foto: GNR

 

Em comunicado remetido esta manhã à imprensa, o Comando Territorial do Porto da GNR refere que apreendeu o pescado no dia 19 de junho, que havia sido capturado por uma embarcação portuguesa ao longo do Atlântico-sul.

 

AGuarda Nacional Republicana (GNR) anunciou hoje a apreensão de 53 toneladas de carne de tubarão-azul, uma espécie protegida, no Porto de Leixões.

Em comunicado remetido esta manhã à imprensa, o Comando Territorial do Porto da GNR refere que apreendeu o pescado no dia 19 de junho, que havia sido capturado por uma embarcação portuguesa ao longo do Atlântico-sul.

A apreensão surgiu no âmbito de uma ação de fiscalização conjunta do Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente (SEPNA) da GNR do Porto com o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas e a Autoridade Tributária e Aduaneira da Alfândega do Porto.

Durante a fiscalização, o pescado levantou suspeitas quanto ao cumprimento da Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção (CITES, na sigla em inglês) e ao possível corte ilegal de barbatanas.

A GNR elaborou um auto de notícia por contraordenação, por incumprimento do regulamento europeu que proíbe o corte de barbatanas de tubarão a bordo de navios de pesca.

O tubarão-azul (‘Prionace glauca’), cuja carne é normalmente vendida como tintureira, é uma espécie protegida pela convenção CITES e apenas pode ser comercializada sob “regras muito restritas”, sublinhou a Guarda.

A GNR alertou para a responsabilização e o envolvimento de todos os intervenientes no ciclo da pesca sustentável e do comércio, nomeadamente de espécies protegidas.

Mais de 100 milhões de tubarões são mortos anualmente para fins comerciais, com a pesca costeira responsável por cerca de 95% dessa mortalidade, que coloca em risco de extinção algumas espécies, de acordo com um estudo divulgado em janeiro.

O estudo, com dados referentes ao período entre 2012 e 2019, foi elaborado por uma equipa de investigadores da Universidade Dalhousie, no Canadá, da Universidade da Califórnia, nos EUA, e da organização não-governamental internacional The Nature Conservancy.

Isto apesar de durante o mesmo período, ter aumentado o número de países que aprovaram legislação para proibir ou restringir a prática conhecida como 'finning', em que as barbatanas são removidas aos tubarões capturados e os animais ainda vivos são lançados ao mar, onde acabam por morrer lentamente.

A colheita de barbatanas alimenta sobretudo mercados asiáticos como a China e o Vietname, onde a sopa de barbatana de tubarão é considerada uma iguaria, apesar de a cartilagem das barbatanas não adicionar qualquer sabor à sopa, mas apenas textura.

 

 

PUBLICIDADE



 




Programação do Centro de Artes de Águeda

 

Siga-nos nas redes sociais


[+] recentes Youtube ON Centro

















 

Shorts ON Centro @ Youtube

VER MAIS »»»

 

Partilhar

Mídia

Últimos artigos


Sobre nós


Plataforma em rede de comunicação e divulgação

 
A ON CENTRO é uma rede digital de comunicação e valorização territorial, que visa promover a região Centro e informar junto do público nacional e estrangeiro.

Aceda aqui às notícias de Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria, Santarém e Viseu; e do resto do País.

Other languages


Contactos


Morada

Rua Simões de Castro, nº 170, 5º B 3000-387 Coimbra

Email
geral@on-centro.pt

Parcerias
Inês Vicente
oncentro.pt@gmail.com

Telefone (+351)
rede fixa nacional: 239 821 655
rede móvel: 933 075 555

 

 


Redes sociais


 


Newslettter

Subscreva a nossa newsletter para ficar a saber o que de importante acontece na região e no país.

Subscrever