fbpx
sábado, 04 julho 2020 17:28

Associações de olivicultura suspendem colheita noturna da azeitona para proteger a avifauna

Escrito por
Partilhar:

Para as quatro associações, há uma necessidade de continuar o primeiro e único estudo científico até à data para que se possam conhecer, com rigor e de forma detalhada, os impactos da colheita noturna sobre a avifauna dos olivais.

 

 

Asuspensão “voluntária e temporária” da colheita noturna mecanizada de azeitona foi acordada por quatro organizações agrícolas, esta sexta-feira, 3 de julho, para estudarem o potencial impacto desta para a biodiversidade presente no olival.

Em comunicado conjunto, a Associação de Olivicultores do Sul, a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), a Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal (Confagri) e a Casa do Azeite revelaram ter assinado o acordo na sexta-feira e que será válido para a próxima campanha.

De acordo com esta organizações, o setor de produção de azeite é de grande relevância para a economia nacional, sobretudo através da sua vertente exportadora, tendo resistido à crise provocada pela covid-19 sem recurso a despedimentos ou ‘lay-off’.

As signatárias pretendem aprofundar o estudo sobre potencial impacto da colheita noturna na biodiversidade local, refere o comunicado das associações de olivicultura.

As quatro associações consideram importante o aprofundamento de um estudo científico que permita conhecer com rigor e de forma detalhada os impactos da colheita noturna, bem como identificar as medidas e recomendações de salvaguarda da avifauna.

Gonçalo Almeida Simões, diretor executivo da Olivum, refere que o setor “é o principal interessado em garantir a preservação dos ecossistemas locais e a salutar convivência entre agricultura e meio ambiente, uma vez que ambos coexistem de forma indissociável”.

As associações indicam que os resultados preliminares do primeiro e único estudo realizado, na campanha 2019/2020, realizado nas explorações “cedidas voluntariamente” pelos olivicultores, “indicam uma grande diversidade de aves, confirmando a biodiversidade existente no olival”.

Mas acrescentam que “o estudo não permitiu ainda o mapeamento da avifauna nos olivais e territórios envolventes”, tendo revelado que “os métodos de espantamento básicos utilizados se mostraram ineficazes para afugentar as espécies que escolhem as oliveiras como habitat”.

“Há uma necessidade de continuar o primeiro e único estudo científico até à data para que se possam conhecer, com rigor e de forma detalhada, os impactos da colheita noturna sobre a avifauna dos olivais”, refere o acordo assinado hoje.

Com este acordo, as quatro associações consideram ser “necessário aprofundar tecnologias inovadoras de espantamento das espécies do olival, com o objetivo de conciliar práticas agrícolas com a presença noturna de aves”.

As associações signatárias reconhecem a necessidade de recomendar a continuidade da suspensão temporária e de forma preventiva da colheita noturna mecanizada sempre que exista risco de impacto negativo na avifauna e enquanto não houver conclusões de um estudo detalhado que permita um conhecimento seguro e fundamentado sobre as medidas e recomendações de salvaguarda da avifauna, estabelecem ainda no acordo.

A Olivum sublinha a necessidade de extrema ponderação e reflexão sobre o tema, sob pena de poder vir a ser colocada em causa a competitividade do azeite português no mercado internacional e a garantia da excelente qualidade do azeite produzido em Portugal, nomeadamente do azeite virgem extr”, alertou o seu diretor executivo.

De acordo com esta organizações, o setor de produção de azeite é de grande relevância para a economia nacional, sobretudo através da sua vertente exportadora, tendo resistido à crise provocada pela covid-19 sem recurso a despedimentos ou ‘lay-off’.

 

 

Siga as notícias da Região Centro no Facebook, Instagram e Youtube

 

    

    

 

Deixe um comentário

Últimos artigos

Facebook

INSTAGRAM ON CENTRO

Mais Gostados


Sobre nós

A Rede ON CENTRO é uma rede de comunicação e valorização territorial, que visa promover a região Centro, junto do público nacional e estrangeiro.
Aqui poderá aceder a informação da maior região do país, composta pelos distritos de Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria e Viseu.

[Saber+]

 


Contactos

Morada:
Rua Simões de Castro, nº 170, 5º B 3000-387 Coimbra

Email:
geral@on-centro.pt
agenda@on-centro.pt

Telefone:
+351 239 821 655 | +351 933 075 555

 

 

Newsletter

Fique a par das novidades da região.

 

Subscrever


Redes Sociais

Other languages

ptzh-CNenfrdeitjakorues