fbpx
sexta-feira, 16 outubro 2020 15:38

Portugal volta a ultrapassar mil internamentos

Escrito por
Partilhar:
Portugal volta a ultrapassar mil internamentos foto © ONU/OMS

O número de internamentos manteve-se superior a mil e a um máximo de 1.302 (a 16 de abril) durante todo esse mês. Só a 27 de abril é que os internamentos começaram a ser inferiores a um milhar.

 

 

Aprimeira vez que Portugal ultrapassou os mil internamentos desde o início da pandemia foi a 02 de abril, dia em que se encontravam internadas 1.042 pessoas devido à infeção por covid-19.

O número de internamentos manteve-se superior a mil e a um máximo de 1.302 (a 16 de abril) durante todo esse mês. Só a 27 de abril é que os internamentos começaram a ser inferiores a um milhar.

A partir do mês de abril os dados oficiais apontam para um gradual decréscimo de internamentos, atingindo o valor mais baixo a 24 de agosto com 321 internamentos.

No que respeita aos cuidados intensivos os dados revelam uma semelhança ao ocorrido em maio estando hoje internados nestas unidades 144 pessoas, o mesmo valor registado a 03 de maio.

Portugal regista hoje 2.608 novos casos de infeção com o novo coronavirus, o valor diário mais elevado desde o início da pandemia de covid-19, e 21 mortos, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

É o terceiro dia consecutivo que Portugal tem mais de dois mil novos casos, após os 2.072 registados na quarta-feira e os 2.101 na quinta.

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 2.149 mortes e 95.902 casos de infeção, estando ativos 37.697 casos, mais 1.602 do que na quinta-feira.

A DGS indica que das 21 mortes registadas, 10 ocorreram na região Norte, nove em Lisboa e Vale do Tejo e duas na região Centro.

As autoridades de saúde têm em vigilância 51.784 contactos, mais 183 do que na quinta-feira.

Nas últimas 24 horas houve 985 doentes recuperados, totalizando 56.066 desde o início da pandemia.

A região Norte foi onde nas últimas 24 horas se registaram mais novas infeções, com 1.350 casos, totalizando 37.157 e 944 mortos.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificados mais 725 novos casos de infeção, contabilizando-se desde o início da pandemia 46.246 casos e 866 mortes.

Na região Centro registaram-se mais 323 casos, contabilizando-se 7.834 infeções e 277 mortos.

No Alentejo foram registados mais 150 novos casos de covid-19, para um total de 1.914, com um total de 26 mortos desde o início da pandemia.

A região do Algarve tem hoje notificados mais 44 novos casos de infeção, somando 2.124 casos e 21 mortos.

Na Região Autónoma dos Açores foram registados mais quatro casos novos, somando 310 infeções detetadas e 15 mortos desde o início da pandemia.

 

 

Covid-19: Sobe para 145 o número de estudantes de Erasmus infetados no Porto

 
Subiu para 145 o número de estudantes do programa de Erasmus infetados com o novo coronavírus no Porto, sendo que 101 são da Universidade do Porto (U. Porto), 29 do Instituto Politécnico (IPP) e 15 da Católica, revelaram as instituições. 

À Lusa, o gabinete de comunicação da U. Porto adiantou que foram detetados mais 19 casos positivos de estudantes do programa Erasmus [de mobilidade académica entre estudantes de todo o mundo], passando de 82 para 101 o número de infetados com covid-19.

O gabinete de comunicação do IPP disse hoje que não foram detetados mais casos positivos, mantendo-se os 29 casos de infeção por SARS-CoV-2 já confirmados do programa de mobilidade neste estabelecimento de ensino.

Na terça-feira, em resposta à Lusa, a Universidade Católica Portuguesa (UCP) revelou que foram detetados 15 casos positivos de estudantes do programa de mobilidade Erasmus no seu campus do Porto e que os contágios “foram contraídos fora das instalações”.

Contabilizando estas três instituições, existem 145 alunos do programa Erasmus infetados a estudar no Porto.

No IPP há também sete estudantes nacionais com covid-19.

Num comunicado divulgado na quinta-feira à noite, a U. Porto esclareceu que os seus casos positivos se “distribuem por várias faculdade e vários cursos”.

Isto “reforça a convicção das autoridades de saúde de que o contágio ter-se-á dado fora do contexto de aulas ou de outras atividades no interior da universidade”, acrescentou.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e noventa e três mil mortos e mais de 38,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.128 pessoas dos 93.294 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

 

Na quarta-feira, 14 de outubro, o primeiro-ministro falava aos jornalistas na conferência de imprensa realizada após o Conselho de Ministros que decidiu elevar para situação de calamidade, a partir de quinta-feira, o nível de alerta em Portugal para face à covid-19.

 

 

Oprimeiro-ministro admitiu hoje o agravamento de medidas face à pandemia de covid-19, caso a situação de pandemia no país piore, pedindo responsabilidade coletiva à população para o evitar.

“Vamos evoluir para o estado de calamidade e podemos evoluir para outros estados se as circunstâncias assim o impuserem, mas temos todos de concentrar no esforço coletivo para evitar que isso seja necessário e se todos o fizerem isso não será necessário. Se nem todos o fizerem, o risco de isso acontecer será maior”, disse António Costa.

Medidas: 

1 - Declaração do Estado de Calamidade em todo o país a partir das 24h00 desta quarta-feira, 14 de de outubro; 2 - Proibição de ajuntamentos superiores a 5 pessoas na via pública e espaços de natureza comercial (ex: restauração);

3 - Limitados os eventos de natureza familiar marcadas a partir de hoje (14/10/2020) até 50 pessoas (casamentos e batizados) e obrigação de observação das normas de DGS (máscara)

4 - Proibidos os festejos académicos e atividades de carater não letivo ou científico (receção de caloiros, etc);

5 - Determinar à ASAE e forças de segurança a ficaliização das regras na via públia e unidades comercias e de restauração;

6 - Agravadas até 10 mil euros as coimas às Pessoas Coletivas que não assegurem as regras em vigor quanto à lotação e afastamento dentro do estabelecimento:

7 - Aconselhamento do uso de máscara na via pública - o uso poderá passar a ser obrigatório;

8 - Proposta à Assembleia da República para legislar o uso da máscara e a utilização da aplicação saiway covid em contecto escolar e de trabalho.

 

Isolamento passa para 10 dias nos casos assintomáticos ou com sintomas ligeiros

14/10/2020   14h50

Os doentes assintomáticos ou os que têm sintomas ligeiros de covid-19 passam a ter um período de isolamento de 10 dias, de acordo com a norma da Direção-Geral da Saúde (DGS) hoje atualizada.

Segundo a norma da DGS, o fim das medidas de isolamento, sem necessidade de realização de teste ao novo coronavírus, dos doentes assintomáticos ou dos que têm doença ligeira ou moderada ocorre ao fim de 10 dias, desde que, nos casos com sintomas, estejam sem usar antipiréticos durante três dias consecutivos e com "melhoria significativa dos sintomas".

Os casos de doença grave ou crítica têm de permanecer em isolamento 20 dias desde o início de sintomas, o mesmo tempo definido para os doentes que tenham problemas de imunodepressão grave, independentemente da gravidade da doença.

 

Alemanha regista novo recorde de infeções com 7.334 casos

16/10/2020 09:08

Covid-19: Índia com 895 mortos e 63.371 casos nas últimas 24 horas

16/10/2020 06:53

 

Covid-19: Israel ultrapassa as 2.000 mortes devido à doença

Israel já ultrapassou as 2.000 mortes devido à covid-19, num momento em que o país permanece confinado pela quarta semana para conter o surto do novo coronavírus.

O Ministério da Saúde informou na terça-feira que houve o registo de mais cinco mortes, elevando os óbitos no país para 2.021.

Israel, que confirmou mais de 295.000 casos positivos do novo coronavírus (1.006 nas últimas 24 horas), recebeu elogios no início deste ano devido à sua rápida imposição de restrições de viagens para limitar a propagação da pandemia.

No entanto, depois de suspender o primeiro confinamento geral imposto em maio, novos casos de contágio do vírus aumentaram rapidamente.

O Governo do primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, impôs um segundo confinamento geral em 18 de setembro, quando a taxa de infeção per capita cresceu para uma das mais altas do mundo.

A taxa de infeção de Israel está a diminuir gradualmente e o governo está a estudar como e quando começará a suspender as restrições impostas à população.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e setenta e sete mil mortos e mais de 37,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.094 pessoas dos 87.913 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

 

África com mais 201 mortes e 6.840 infetados nas últimas 24 horas

13/10/2020   9h45

África registou nas últimas 24 horas mais 201 mortes devido à covid-19, para um total de 38.597, havendo 1.584.484 infetados, mais 6.840, segundo os últimos dados relativos à pandemia no continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nas últimas 24 horas, o número de recuperados nos 55 Estados-membros da organização foi de 7.506, para um total de 1.312.128 desde o início da pandemia.

De acordo com o África CDC, a África Austral continua a registar o maior número de casos de infeção e de mortos, com 19.213 vítimas mortais e 762.321 infetados.

 

Cidade chinesa afirma ter testado 3 milhões de pessoas após detetar surto

13/10/2020   6h40

As autoridades da cidade portuária de Qingdao, no leste da China, disseram hoje que testaram já três milhões de pessoas para o novo coronavírus, após o primeiro surto local no país asiático em quase dois meses.

A Comissão de Saúde da cidade afirmou que, entre os mais de 1,1 milhão de resultados já apurados, todos são negativos.

A cidade disse ter um total de 12 casos, seis com sintomas e seis assintomáticos, desde que o novo surto foi detetado este fim de semana num hospital.

 

 

 

 
 

Siga as notícias da Região Centro no FacebookInstagramTwitter e Youtube

 

 

    

 

 

Itens relacionados

Deixe um comentário

Últimos artigos

Próximos eventos

Milha 2020

Data Sex. 30/10 - Dom. 01/11

Facebook

Mais Gostados


Sobre nós

A Rede ON CENTRO é uma rede de comunicação e valorização territorial, que visa promover a região Centro, junto do público nacional e estrangeiro.
Aqui poderá aceder a informação da maior região do país, composta pelos distritos de Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria e Viseu.

[Saber+]

 


Contactos

Morada:
Rua Simões de Castro, nº 170, 5º B 3000-387 Coimbra

Email:
geral@on-centro.pt
agenda@on-centro.pt

Telefone:
+351 239 821 655 | +351 933 075 555

 

 

Newsletter

Fique a par das novidades da região.

 

Subscrever


Redes Sociais

Other languages

ptzh-CNenfrdeitjakorues