fbpx

Nesta aldeia, o tempo não voa

Partilhe com os seus amigos!

Este pequeno aglomerado habitacional esteve em risco de desaparecer, quando em 1988, Kerstin Thomas e Bernard Langer decidiram começar a recuperar algumas das casas. Mais tarde, em 2000, os amigos Natália e José Serra, juntaram-se no esforço de recuperação.

 

Todas as alturas do ano são boas para visitar as Aldeias de Xisto da Serra da Lousã: falamos de Gondramaz, Chiqueiro, Talasnal, Candal, Casal de São Simão e Cerdeira, dispersas pelos concelhos de Lousã, Miranda do Corvo e Figueiró dos Vinhos. Se no inverno, a neve cobre o xisto de branco; no outono, as copas das árvores mesclam-se entre o castanho, o vermelho e o amarelo; e na primavera e verão, as fotos não vão necessitar de edição, tal o contraste entre o vibrante verde da serra e o azulão do céu.

É também uma questão de gosto pessoal: no tempo frio, dá sempre para comer um prato de Chanfana a fumegar no Restaurante Ti Lena, no tempo quente dá para ir até às piscinas da Senhora da Piedade e provar as mil e uma receitas de cabrito e os doces do Restaurante O Burgo. Durante todo o ano, é possível tirar fotos neste baloiço panorâmico, assistir a provas nacionais e internacionais de BTT/downhill, ou ainda, participar num projeto de turismo cultural único.

É o caso do Cerdeira Village, um espaço de turismo rural intimamente ligado à criação e à formação artística desde 2012. A "village" é composta por nove casas de xisto recuperadas, onde está empiricamente comprovado que "o tempo não voa" (não há televisão e o acesso à internet está cingido ao Café da Videira, um dos espaços comuns da aldeia).

Cada uma das casas foi intervencionada por artistas de craft contemporâneo que criaram peças únicas de autor inspiradas pela aldeia e pela sua envolvente natural (entenda-se por craft a criação de peças de autor únicas através de técnicas manuais como a olaria, cerâmica, madeira, desenho ou pintura).

Mas a Cerdeira Village não é só um sítio para ficar a dormir. Tem também uma escola de arte com todas as infraestruturas necessárias para quem quiser ter um primeiro contacto com uma nova arte ou uma experiência criativa mais imersiva, na Cerdeira, Arts & Crafts School.

Há vários workshops, de cerca de 3 horas, destinados tanto a adultos como aos mais novos: desde a aprendizagem de técnicas como o Figurado em Cerâmica, Feltragem de Lã ou Talha em Madeira de Castanho, à construção de casas de xisto em miniatura, ou à confecção de Chanfana, um prato típico da região, no forno comunitário a lenha.

Este pequeno aglomerado habitacional esteve em risco de desaparecer, quando em 1988, Kerstin Thomas e Bernard Langer decidiram começar a recuperar algumas das casas. Mais tarde, em 2000, os amigos Natália e José Serra, juntaram-se no esforço de recuperação.

A aldeia foi classificada como conjunto de interesse municipal de forma a proteger o seu património arquitectónico. Tendo a aldeia ficado imune a intervenções que a pudessem descaracterizar ou adulterar a sua traça tradicional, esta classificação irá permitir assegurar legalmente a sua proteção futura.

 

Vejas as fotos da Cerdeira!

Acompanhe todas as novidades no Facebook, Newsletter e Instagram

 

Partilhe com os seus amigos!

Deixe um comentário

Últimos artigos

Artigos recomendados

Artigos mais lidos

INSTAGRAM ON CENTRO

Facebook


Sobre nós

A Rede ON CENTRO é uma rede de comunicação e valorização territorial, que visa promover a região Centro, junto do público nacional e estrangeiro.
Aqui poderá aceder a informação da maior região do país, composta pelos distritos de Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria e Viseu.

[Saber+]

 


Contactos

Morada:
Rua Simões de Castro, nº 170, 5º B 3000-387 Coimbra

Email:
geral@on-centro.pt
agenda@on-centro.pt

Telefone:
+351 239 821 655 | +351 933 075 555

 

 

Newsletter

Fique a par das novidades da região.

 

Subscrever


Redes Sociais

Other languages

ptzh-CNenfrdeitjakorues