fbpx
quarta-feira, 07 agosto 2019 10:30

Ílhavo: Festival do Bacalhau arranca hoje na Gafanha da Nazaré

Partilhar:

Na edição deste ano, destaque para os concertos do Palco Mar: Expensive Soul (7 de agosto), GNR (8 de agosto), Raquel Tavares (9 de agosto), Dino de D’Santiago com a Orquestra Filarmónica Gafanhense (10 de agosto) e Paião (11 de agosto).

 

 

OMunicípio de Ílhavo promove, de 7 a 11 de agosto, um dos maiores festivais gastronómicos do país, com as atenções centradas no “fiel amigo” bacalhau, que durante cinco dias é celebrado com a dedicação e saber culinário de 14 associações locais. A Câmara Municipal de Ílhavo e a Confraria Gastronómica do Bacalhau levam ao Jardim Oudinot, na Gafanha da Nazaré, aquela que é a 12.ª edição do Festival do Bacalhau.

Durante cinco dias estarão a funcionar dez restaurantes, duas padarias de Vale de Ílhavo e dois bares que servirão petiscos de bacalhau. Mas ir ao Festival do Bacalhau é, sempre, muito mais do que comer um bom bacalhau. A diversão estende-se a toda a família - de manhã à noite há showcookings, degustações, oficinas, artesanato, circo e teatro de rua, atividades desportivas, concertos e as célebres Corrida Mais Louca da Ria e Volta ao Cais em Pasteleira.

Na edição deste ano, destaque para os concertos do Palco Mar: Expensive Soul (7 de agosto), GNR (8 de agosto), Raquel Tavares (9 de agosto), Dino de D’Santiago com a Orquestra Filarmónica Gafanhense (10 de agosto) e Paião (11 de agosto).

No Pavilhão Terra e Mar, os showcookings fazem as delícias dos amantes da culinária, este ano com Afonso Vilela, Cátia Goarmon, Daniela Batalha, Vera Ferraz, José Sengo, Rita Calaim, Patrícia Borges, Luís Machado, Francisco Malta, Stefano Zerbone e Guido Marchese (estes dois últimos da comitiva da cidade de Imperia, Itália – país convidado da edição 2019).

 

Programa para toda a família

Um dos pontos fortes do evento é o programa para famílias, que decorre durante todo o dia no jardim. O Jardim Oudinot “desperta” às 10:00 com aulas de fitness e de relaxamento, atividades náuticas, entre canoagem, stand up paddle, vela, passeio de lancha, wakeboard e boia puxada por barco. Também logo pela manhã começam a mexer os Jogos do Hélder e abrem os ateliês de papagaios; à tarde há mais ateliês para crianças e o jogo de tabuleiro gigante “Rumo ao Bacalhau”.

Num festival em que o bacalhau é rei, também as crianças podem “arregaçar mangas” e, de forma divertida, confecionar apetitosos pratos de bacalhau, com a ajuda de Udine Peixe. O Showcooking Teka para Miúdos realiza-se de 8 a 11 de agosto, sempre às 18:30, no Pavilhão Terra e Mar.

Uma das atrações deste ano é o circo e teatro de rua. À arena a céu aberto chegam figuras tão diversas como o novo rei do hip hop, com improvisações únicas, beatboxes e malabarismo; cinco estátuas vivas, uma diferente em cada dia; um personagem que por onde passa cria improvisação constante; um one man band interativo e irreverente; um cómico “imigrante legal” na Europa contemporânea; e um excêntrico chef francês, que mistura corda bamba, comédia, improvisação e muita interação com o público.

 

Programa e mais informações:

https://www.festivaldobacalhau.pt/

 

Novidades do recinto

 

Festival do Bacalhau 2019 facilita a vida aos visitantes

A edição 2019 do Festival do Bacalhau torna a visita ainda mais agradável e livre de condicionamentos, visto que a Câmara Municipal de Ílhavo apostou em alguns novos detalhes e infra-estruturas.

O recinto do evento conta, este ano, com cerca de 600 novos lugares de estacionamento, localizados entre o Ecomare e o Jardim Oudinot. Também a pensar na comodidade dos visitantes, o recinto terá, este ano, um terminal de multibanco, bem como acesso gratuito a uma nova rede wi-fi municipal.

Outra novidade deste ano é a nova decoração do Pavilhão Terra e Mar, onde se realizam os showcookings, degustações e exposições. Além disso, a zona dos bares será requalificada.

O Festival do Bacalhau 2019 representa um investimento de 300 mil euros, ou seja, mais 50 mil euros do que a edição do ano passado - que se reflete no reforço da programação, comodidade e logística.

 

Festival do Bacalhau reforça as boas práticas ambientais

Há vários anos, o Festival do Bacalhau assume um caráter ecológico e na edição 2019 volta a reforçar a classificação de “EcoEvento”, atribuída pela ERSUC - Resíduos Sólidos do Centro SA, perante o compromisso da gestão adequada de resíduos. Além disso, mantém a certificação “Sêlo Verde”, criada pelo Ministério do Ambiente para o apoio às práticas sustentáveis dos festivais nacionais.

A tarefa de compensar a pegada ecológica dos cinco dias de festival traduz-se nas boas práticas ambientais que serão implementadas pela Câmara Municipal de Ílhavo durante o evento. Estas medidas incluem:

- Recolha seletiva de resíduos em todo o recinto por deposição em “Big Bag” (desde 2015) e ecoponto do tipo "ecobox";

- Recolha de óleos alimentares usados;

- Recolha seletiva de rolhas de cortiça;

- Recolha seletiva de beatas;

- Mobilidade (mais) Sustentável para a Organização no recinto por bicicleta “pasteleira”;

- Proibição do uso de descartáveis de plástico;

- Toalhetes reutilizáveis em todos os restaurantes (após projeto-piloto em 2018);

- Implementação do sistema de uso de Copo reutilizável em todo o recinto;

A Câmara Municipal de Ílhavo junta às boas práticas ambientais a mais-valia social, pois dos resíduos de embalagens que forem recolhidos nos festivais e encaminhados para reciclar resultará a atribuição de uma Verba de Responsabilidade Social, que será doada a uma instituição local.

A organização do festival apela, assim, a que todos participem na separação das embalagens, procurando pelo ecoponto mais próximo (e haverá sempre um, garantidamente), para que o evento seja ainda “mais verde”.

 

Itália é o país convidado do Festival do Bacalhau 2019

Em 2019, o Festival do Bacalhau acolhe Itália como país convidado, através da Comuna de Imperia, município do norte da Itália, cidade costeira do Mediterrâneo. O contacto surgiu através do Comitato di San Giovanni e Tradizioni Onegliesi e da Accademia dello Stoccafisso – entidades organizadoras do Ineja, festa anual dedicada a San Giovanni. Os festejos decorrem em junho, com uma forte componente religiosa, cultural e gastronómica – esta última assumida pela Accademia dello Stoccafisso, que defende a preservação e a tradição de um prato local de bacalhau, o Stoccafisso All’Onegliese, cozinhado numa enorme panela, chamada Giuvanina, com um diâmetro de cerca de três metros.

Stoccafisso é o nome que os italianos atribuem ao bacalhau seco. A designação deriva de stockfish, um peixe seco sem sal, durante o período de inverno, de origem nórdica.

É com este mote que Imperia se junta ao Festival do Bacalhau, para divulgar não só a cidade da região de Ligúria, mas também para apresentar novas abordagens culinárias do bacalhau.

 

Programação 2019

 

Bacalhau divide protagonismo com concertos no Palco Mar

Entre os dias 7 e 11 de agosto todos os caminhos vão dar ao Jardim Oudinot, na Gafanha da Nazaré, para mais uma edição do Festival do Bacalhau. Num evento onde o bacalhau é “rei”, o protagonismo é repartido, à noite, com cinco concertos, programados para o Palco Mar, todos com entrada gratuita e marcados para as 22:30.

No dia da abertura, 7 de agosto, quarta-feira, a primeira banda a subir ao palco principal são os Expensive Soul. “O Amor é Mágico” e “Que Saudade” foram dois dos muitos êxitos que levaram a sonoridade única dos Expensive Soul a fazer vibrar todo o país. Em 2019, Demo e New Max celebram 20 anos de carreira, com o lançamento do novo álbum, “Amar é que é preciso”, que promete continuar a seduzir gerações e a conquistar airplay nas rádios de norte a sul do país. Entretanto, a banda de soul portuguesa já está em digressão com as novas músicas, como “Limbo” e “Amar é que é preciso”.

A 8 de agosto, quinta-feira, assumem o protagonismo os “históricos” GNR, perto de completarem 40 anos de carreira. Os GNR têm reafirmado o sucesso, perante multidões, em cada espetáculo que têm feito. Durante mais de uma hora e meia de concerto, a banda de Rui Reininho, Tóli Machado e Jorge Romão tocará inúmeros sucessos que todos conhecem, como “Dunas”, “Impressões Digitais”, “Efectivamente”, “Vídeo Maria”, “Morte ao Sol”, “Sub-16”, “Sangue Oculto”, “Pronúncia do Norte”, “Popless” e “Asas Eléctricas”.

A tradição, bem portuguesa, do Fado, cada vez mais presente no panorama musical nacional, traz, à entrada do fim de semana, no dia 9 de agosto, a voz de Raquel Tavares. Com um timbre incrível e uma grande genuinidade, Raquel Tavares é uma das mais consistentes vozes do Fado contemporâneo. Em “Raquel”, o seu terceiro disco, o Fado continua a ser a sua essência, ainda que este trabalho seja marcado pela pulsação do presente, com uma coleção de canções produzida por Fred Pinto Ferreira, João Pedro Ruela e Tiago Bettencourt. Depois do sucesso de “Raquel”, lança "Roberto Carlos por Raquel Tavares”. O disco de homenagem a um dos maiores artistas de expressão portuguesa, que conta com as participações de Caetano Veloso e Ana Carolina, chegou a disco de platina.

No sábado, 10 de agosto, o Festival do Bacalhau volta a juntar, em palco, uma dupla improvável: Dino D’Santiago com a Orquestra Filarmónica Gafanhense. Dino de D’Santiago, um dos mais recentes talentos da música portuguesa de raízes cabo verdianas, acerta agulhas com os instrumentos da Filarmónica Gafanhense para um concerto único e memorável. Nascido em Portugal, Dino D'Santiago é autor de hinos como "Nós Funaná", "Como Seria" e "Nova Lisboa".

No seu álbum, "Mundu Nôbu", trabalha a tradição cabo-verdiana com o peso contemporâneo da eletrónica com cunho de Lisboa. Tudo isso juntar-se-á aos instrumentos de sopro, piano, guitarra e percussão, dirigidos pelo maestro Henrique Portovedo.

A última noite do Festival, 11 de agosto, promete encher os corações de todos e trazer à memória sons da década de 80. A superbanda Paião percorre o país para apresentar ao vivo o muito aclamado disco de estreia. Composto por dez temas, o álbum homónimo reflete a diversidade da obra de Carlos Paião e é uma homenagem ao músico e compositor ilhavense. Sem esquecer clássicos como “Play-back”, “Pó de Arroz” ou “Vinho do Porto”, o disco reúne, ainda, as canções menos conhecidas pelo público, como “Não há duas sem três” ou “Zero a zero”, conferindo-lhes novos ambientes e novas roupagens. O projeto Paião integra alguns dos nomes mais carismáticos do momento: João Pedro Coimbra (Mesa), Marlon (Os Azeitonas), Via, Jorge Benvinda (Virgem Suta) e Nuno Figueiredo (Virgem Suta, Ultraleve).

 

Circo de rua chega ao Festival do Bacalhau

Não trazem tenda, mas montam o circo em pleno Jardim Oudinot (Gafanha da Nazaré), todos os dias, de 7 a 11 de agosto, durante o Festival do Bacalhau.

A esta arena a céu aberto chegam figuras tão diversas como o novo rei do hip hop, com improvisações únicas, beatboxes e malabarismo; cinco estátuas vivas, uma diferente em cada dia; um personagem que por onde passa cria improvisação constante; um one man band interativo e irreverente; um cómico “imigrante legal” na Europa contemporânea; e um excêntrico chef francês, que mistura corda bamba, comédia, improvisação e muita interação com o público.

“On Air” é o espetáculo de Andrea Fidelio, que de 7 a 9 de agosto veste a pele de “DJ B”, dando origem a improvisações únicas, beatboxes e malabarismo. Nos mesmos dias, Cláudio Mutazzi, “abre as portas” do “Street Coffee”, um espetáculo interativo em constante improvisação com a audiência, onde tudo pode acontecer e a qualquer momento.

Nos dias 10 e 11 de agosto, é a vez de Lorenzo Gianmario Galli, que consegue fazer a festa sozinho. Poom Cha é uma performance one man band interativa e irreverente, que cria situações e jogos com a audiência num percurso peculiar.

Il Cataldo traz duas performances ao festival. No dia 10 de agosto, Teanga combina circo, teatro e comédia, num espetáculo autobiográfico, que aborda temas como identidade, expressão cultural e o que significa ser “imigrante legal” na Europa contemporânea. A 11 de agosto, o artista vira Jacques Couteau, um excêntrico chef francês, que acabou de abrir um restaurante exclusivo, “Haute Cuisine”. Esta performance de circo-teatro é uma saborosa mistura de corda bamba, comédia, improvisação e muita interação com o público, que cativa desde o aperitivo até a sobremesa.

Em cada dia do festival, Carlos Ferreira “congela” os movimentos, tornando-se estátua, e encarna uma personagem/tema diferente: Eça de Queiroz, Mensagem, O Pescador, D. João V e Timeless.

 

Festival do Bacalhau é para toda a família

O programa do Festival do Bacalhau 2019 é a prova de que este é, cada vez mais, um evento para toda a família, para usufruir durante todo o dia. De 8 a 11 de agosto, o Jardim Oudinot “desperta” às 10:00 com as aulas de fitness e de relaxamento. A esta hora também têm início as atividades náuticas, entre canoagem, stand up paddle, vela, passeio de lancha, wakeboard e boia puxada por barco.

Também logo pela manhã começam a mexer os Jogos do Hélder e abrem os ateliês de papagaios – duas atividades que decorrem até ao final da tarde e que juntam diferentes gerações, reforçando os laços familiares.

Ao início da tarde, há outros ateliês, um diferente por dia: pintura, construção de íman, crachá e moldura. O Museu Marítimo de Ílhavo estende no relvado o jogo de tabuleiro gigante “Rumo ao Bacalhau”, que desafia os participantes a completar uma viagem aos mares gelados da Terra Nova e da Gronelândia e a regressar a Portugal com os porões cheios de bacalhau.

Num festival em que o bacalhau é rei, também as crianças podem “arregaçar mangas” e, de forma divertida, confecionar apetitosos pratos de bacalhau, com a ajuda de Udine Peixe. O Showcooking Teka para Miúdos realiza-se de 8 a 11 de agosto, sempre às 18:30, no Pavilhão Terra e Mar.

 

Navio-Museu Santo André, um navio que vira palco

Durante o Festival do Bacalhau, o Navio-Museu Santo André vira palco, seja para teatro, seja para música.

Sempre às 18:30, de 8 a 11 de agosto, tem início a performance “Há Marias Assim”, encenada por Graeme Pulleyn e escrita por Sandro William Junqueira. Quatro mulheres, três terras, uma só voz. Maria Chuvas, Maria Farto, Maria Sopas e Maria Rendeiro levam-nos numa tempestuosa viagem pelo mar do feminino, com naufrágios e ciclones, tragédias, comédias e dramas e acima de tudo uma terrível luta pela sobrevivência e pela dignidade. “Há Marias Assim” surge a partir da recolha de testemunhos de mulheres do mar de Ílhavo, Murtosa e Peniche.

O Amor e o ódio, a ditadura e a democracia, cartas do Canadá, enguias da grossura de um braço, rendas de bilros e cestos na cabeça, casas feitas de caras e línguas e samos de bacalhau, vacas a pastar e cintos a castigar, são apenas alguns dos ingredientes que compõem esta caldeirada de emoções e de narrativas que as quatro Marias vão confecionando.

E tudo isto servido num pano de fundo do passado recente: do Estado Novo, das guerras coloniais e da pesca do bacalhau, numa reflexão na voz feminina sobre a vida do mar e da terra, sobre o poder e sobre a beleza que existe na resiliência humana.

“Há Marias Assim” é interpretado por quatro atrizes recrutadas da comunidade: Anabela Coelho, Júlia Cavaz, Luciana Sanhudo e Rita Vizinho.

À noite, o Navio-Museu Santo André vira-se para a música. De 8 a 10 de agosto, às 23:30, há três concertos intimistas no porão de salga deste navio arrastão. Aníbal, membro dos Palankalama e dos Les Saint Armand, abre as Noites no Porão 2019, apresentando-se a solo, no contrabaixo e voz, utilizando uma loopstation.

Segue-se o cantautor açoriano Cristóvam, que, com um espectro de influências que vão de Bob

Dylan a Ryan Adams, tornou-se no primeiro português a ganhar o prestigiado International

Songwriting Competition.

Na noite de sábado chega ao porão a dupla Txiribiti, formada por Patrick Fernandes (voz e guitarra) e Aníbal Silva (acordeão e trombone), ambos membros dos Progeto Aparte. Com uma sonoridade crua, festiva, direta e boémia, cantam uma mescla de influências de músicas latino americana, espanhola e francesa, que denominam de “Rádio Javardo”.

Com lotação limitada a 50 pessoas, os concertos do porão têm bilhetes (5 euros) disponíveis no Museu Marítimo de Ílhavo e no Navio-Museu Santo André.

 

Festival do Bacalhau lança azeite premium “Faina Maior”

No dia de abertura do Festival do Bacalhau, 7 de agosto, às 19:00, a Câmara Municipal de Ílhavo e a Rota da Bairrada lançam, no Pavilhão Terra e Mar, no Jardim Oudinot, o Azeite Bairrada Virgem Extra “Faina Maior” - mais um produto premium, que acompanha um bom prato do “fiel amigo”.

Trata-se de um azeite para apreciadores exigentes, ótimo para tempero de entradas leves e frescas ou para acompanhar um prato de bacalhau. Segundo a descrição da Rota da Bairrada, o “Faina Maior” é “um azeite virgem-extra produzido a partir de azeitonas das variedades Cobrançosa e Galega, de olivais centenários localizados na Bairrada. Resulta de uma criteriosa seleção dos frutos, desde a apanha manual no campo até ao lagar, onde é extraído a frio. Esta combinação de azeitonas com diferentes graus de maturação traduz-se num conjunto de aromas bastante complexo, elegante e persistente”.

Fruto da mesma parceria, entre o Município de Ílhavo e a Rota da Bairrada, em 2017 e em 2018, o Festival do Bacalhau lançou, também o espumante e vinhos branco e tinto da marca “Faina Maior”.

 

Carla Martinho é a madrinha da VI Mini Maratona do Museu Marítimo de Ílhavo

A Carla Martinho só falta um galardão no atletismo do Município de Ílhavo. A atleta ganhou, no feminino, a Meia Maratona de Ílhavo, em 2018 e em 2017, bem como as últimas edições da Corrida Popular da Costa Nova, mas falta-lhe conquistar a Mini Maratona do Museu Marítimo de Ílhavo - este ano marcada para 10 de agosto, às 22:15.

Este ano, a atleta de Oliveira do Bairro, que representa o Recreio Desportivo de Águeda, terá hipótese de o fazer e ainda mais com um sabor especial, uma vez que foi convidada pela Câmara Municipal de Ílhavo a “amadrinhar” a prova.

A Mini Maratona realiza-se no contexto do Festival do Bacalhau, ligando, num percurso de cerca de dez quilómetros, o Museu Marítimo de Ílhavo ao Navio-Museu Santo André. A edição deste ano traz algumas novidades. O percurso foi reformulado, tendo, desta vez, passagem pela Rua D. Manuel Trindade Salgueiro, Largo St. Johns, Rua Gil Vicente, atravessando assim a cidade da Gafanha da Nazaré em direção ao Jardim Oudinot.

Esta alteração permite acrescentar uma outra novidade que torna a prova noturna mais interessante e mais participada, seja pelos concorrentes, seja pela população. De dois em dois quilómetros existirão animações de túneis de luz negra, laser, fogo e pórticos luminosos. A prova cumpre objetivos sociais, revertendo a sua receita, este ano, a favor da Filarmónica Gafanhense.

Mais informações e normas de participação estão disponíveis no site do Museu Marítimo de Ílhavo (http://www.museumaritimo.cm-ilhavo.pt); as inscrições, com ou sem lanterna, podem realizar-se até 7 de agosto na Bilheteira Online (https://ilhavo.bol.pt/).

 

Festival de Marisco da Costa Nova arranca a 1 de agosto

Verão combina com marisco e, de 1 a 4 de agosto, o Illiabum Clube e a Câmara Municipal de Ílhavo Costa Nova juntam estes dois “ingredientes” na Costa Nova, para aquela que é já a 13.ª edição do “Ria a Gosto”.

O Festival de Marisco da Costa Nova é uma oportunidade para degustar o marisco e todos os produtos da Ria, constituindo um meio de promoção dos produtos “Ria de Aveiro” e de dinamização da economia local e das comunidades piscatórias.

Num ambiente informal, com uma mega tenda instalada no relvado da Costa Nova, e enquadrada pelo Canal de Mira e pelos palheiros da Costa Nova, esta é também uma forma de apoiar uma das mais emblemáticas equipas de basquetebol nacional – o Illiabum Clube.

O festival gastronómico tem início no jantar de quinta-feira, 1 de agosto, e encerra no almoço de domingo, 4 de agosto.

 

Programa Completo

Para aceder, clique aqui.

 

Conferência de Imprensa de apresentação do Festival do Bacalhau 2019

 

 

 

 

Galeria de Fotos

 

 

 

Acompanhe todas as novidades da Rede ON Centro no Facebook e Instagram

 

    

Deixe um comentário

Últimos artigos

Mais Gostados

INSTAGRAM ON CENTRO

Facebook


Sobre nós

A Rede ON CENTRO é uma rede de comunicação e valorização territorial, que visa promover a região Centro, junto do público nacional e estrangeiro.
Aqui poderá aceder a informação da maior região do país, composta pelos distritos de Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria e Viseu.

[Saber+]

 


Contactos

Morada:
Rua Simões de Castro, nº 170, 5º B 3000-387 Coimbra

Email:
geral@on-centro.pt
agenda@on-centro.pt

Telefone:
+351 239 821 655 | +351 933 075 555

 

 

Newsletter

Fique a par das novidades da região.

 

Subscrever


Redes Sociais

Other languages

ptzh-CNenfrdeitjakorues