fbpx
segunda-feira, 03 setembro 2018 10:30

Conheça o programa semestral e o novo maestro da Orquesta Clássica do Centro

Partilhar:

Ciclo de Serenatas ao ar livre, estreia da obra “Inez”, concertos nos municípios da CIM Região de Coimbra e da região Centro, participação em festivais nacionais de referência como o Festival de Sintra e o do Algarve e deslocações a Cabo Verde e Alemanha, entre muitas outras iniciativas, marcam a programação para o próximo semestre da Orquestra Clássica do Centro, sob a nova direção do maestro Jan Wierzba. Uma programação diversificada e ambiciosa, só possível com o apoio da Direção Geral das Artes, obtida para o prazo de dois anos.

 

AOrquestra Clássica do Centro (OCC) apresentou ontem a programação para o próximo semestre setembro-fevereiro, em conferência de imprensa. O programa consta de diversas iniciativas promovidas pela orquestra, sozinha ou em parceria, e de convites de participação em festivais e eventos.

A nova época coincide com o início de funções do novo maestro titular da OCC, Jan Wierzba, que referiu que o convite para dirigir a Orquestra Clássica do Centro foi “uma surpresa bem-vinda e que apareceu na altura certa”, salientando que o trabalho da OCC é reconhecido a nível nacional, dando-lhe a oportunidade de trabalhar com grandes maestros, solistas e músicos.

Para os próximos meses, há vários eventos a destacar. Em setembro, nos dias 8, 14, 21 e 22, a OCC promove o Ciclo “Serenatas com a Lua por Perto”. Toma como ponto de partida as fases da lua e as serenatas, um conceito próximo à cidade, mas desta vez com concertos de música erudita ao ar livre, em espaços de excelência da cidade, classificados como Património Mundial da UNESCO: o Pátio das Escolas da Universidade de Coimbra, o Museu Nacional Machado de Castro na Alta de Coimbra e o Palácio da Justiça na Rua da Sofia. Os concertos terão entrada gratuita. De referir que um dos concertos (14 de setembro, no Pátio das Escolas da UC) será em memória de Rui Alarcão, recentemente falecido, sócio honorário da direção e amigo desde sempre da OCC.

Em 20 de outubro, a OCC vai estrear a obra “Inez”, de Rui Soares, na antiga igreja do Convento de S. Francisco, um espetáculo inspirado na história de Inês de Castro e que promete ser de “rara beleza”, nas palavras do maestro.

Fruto do trabalho dos últimos anos, e da rede de parceiros criada, sendo de realçar a colaboração fundamental com a Câmara Municipal de Coimbra e, este ano, com a CIM Região de Coimbra, e com várias autarquias e entidades, vão ser realizados diversos concertos em parceria. Nomeadamente o projeto com a CIM Região de Coimbra vai levar 9 concertos a 9 municípios diferentes, onde participarão elementos de bandas filarmónicas de cada concelho, numa iniciativa inclusiva que abre as portas a outros músicos, que têm aqui a oportunidade de tocar com músicos profissionais. Outro projeto em conjunto com a CIM Região de Coimbra é o denominado “Fado e Tango: Cruzamentos e enlaces”, que aposta na fusão e experimentação entre estas duas linguagens musicais, com concertos com ensamble de cordas, guitarra e / ou bandoneon - a realizar nos vários Municípios da CIM – Região de Coimbra nos anos de 2018/ 19. No âmbito das parcerias com as autarquias da região, vão realizar-se concertos de Natal, em Coimbra, Penedono e Tondela, bastante ecléticos, com vários ambientes e com obras de épocas diferentes.

A OCC vai continuar a desenvolver trabalho pedagógico, nomeadamente o projeto “A Orquestra vai à Escola”, em parceria com a Câmara Municipal de Coimbra, que reúne crianças e seniores de escolas e IPSS do concelho de Coimbra, tendo no ano passado abrangido 24 instituições e 300 participantes que, na sua maioria, nunca tinham assistido a um concerto de uma orquestra. As atividades culminam num concerto final denominado “Na música todos contam” que, este ano, tem lugar a 18 de novembro no Convento de S. Francisco, em Coimbra.

A OCC foi ainda convidada a participar em dois festivais de referência a nível nacional: o Festival de Sintra, onde participa pela primeira vez e com dois concertos em novembro de 2018, e o Festival do Algarve, onde regressa em janeiro de 2019.

O semestre será ainda marcado pela deslocação a Cabo Verde, de 3 a 9 de dezembro, numa colaboração com o Ministério da Cultura de Cabo Verde e uma parceria com a Câmara Municipal da Ilha do Maio.

 

APOIO DA D.G.ARTES É FUNDAMENTAL

A apresentação de uma programação semestral só é possível graças ao apoio recebido pela Direção Geral das Artes para estes dois anos. Segundo Emília Martins, presidente da Direção da OCC, “foi muito importante este apoio. Sem ele é difícil apresentar este trabalho e programar a

temporada com antecedência e qualidade”. “Tem que se saber com o que se conta, para poder garantir os melhores solistas, um trabalho sustentado e podermos programar a temporada seguinte”, refere.

Em 2019, a OCC faz 18 anos e “atinge a maioridade”, uma data que a presidente da Direção espera que seja decisiva para uma subida de patamar e a almejada qualificação de Orquestra Regional. “A zona Centro é suficientemente grande para termos mais do que uma formação do género”, garante. O crescimento de escolas de música na região, a necessidade de levar a música às pessoas e de diversificar essa oferta e a existência de equipamentos culturais de qualidade na região Centro são fatores que sustentam esta opinião.

Ao longo destes 17 anos de existência, tem sido fundamental o apoio institucional da Câmara Municipal de Coimbra, com apoio financeiro e cedência de instalações, e a forma positiva como se tem vindo a concretizar a atividade no espaço do Convento de S. Francisco, onde a OCC tem uma programação mensal neste semestre, refere a responsável, elogiando a atual gestão do espaço cultural.

Entre a atividade a desenvolver pela OCC neste semestre, destacam-se ainda o Prémio de Composição Francisco Martins, que culmina com a obra premiada ser interpretada pela OCC, a colaboração com concursos de jovens talentos, a continuação de colaboração com projetos solidários de inclusão pela música como as que têm sido desenvolvidas com a APPC – Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra e a Cavalo Azul - Associação de Famílias Solidárias com a Deficiência, e a realização de encontros e conferências na sua sede, o Pavilhão Centro de Portugal, espaço do qual é responsável pela gestão cultural.

 

SOBRE O MAESTRO

Natural da Polónia e educado no Porto, Jan Wierzba tem se destacado como um dos mais promissores diretores de orquestra da atualidade musical portuguesa.

É Maestro Assistente da Netherlands Philharmonic Orchestra e do seu Maestro Titular Marc Albrecht, em Amesterdão. Foi nomeado Diretor Artístico e Maestro Titular da Orquestra de Câmara de Almada, sendo também um dos fundadores e Diretor Musical do Ensemble MPMP, agrupamento com o qual tem trabalhado para promover o património musical português de todas as épocas durante os últimos 6 anos. Projetos recentes e futuros incluem programas com a Netherlands Philharmonic Orchestra, Real Filarmonia de Galicia, Orquestra Gulbenkian, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra de Câmara de Almada, Orquestra de Câmara Portuguesa, Orquestra Clássica de Espinho, Orquestra Filarmonia das Beiras, Ensemble MPMP, e Síntese GMC.

Frequenta desde abril a Hochschule fur Musik Franz Liszt em Weimar, tendo sido admitido para o grau de Konzertexamen, sob a tutoria de Nicolas Pasquet e Ekhart Wycik, enquanto bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian. Foi Maestro Residente no Operosa Festival que teve lugar na Sérvia e no Montenegro em agosto de 2017. No mesmo ano fez uma série de 3 masterclasses com foco em Ópera sob a tutoria de Carlo Rizzi, ao abrigo da rede ENOA, na Queen Elizabeth Music Chapel, Ópera Nacional Holandesa e com a Orquestra Gulbenkian.

Em 2016 teve oportunidade de trabalhar com Bernard Haitink e Lucerne Festival Strings em masterclass, foi Assistente de Maestro de Coro na Ópera Nacional Holandesa e laureado com o 3º Prémio no Concurso Prémio Jovens Músicos em Direção de Orquestra. Em 2015 foi um dos 5 escolhidos para a Masterclass em Direção de Orquestra com Mathias Pintscher, durante o Festival de Lucerna, um dos 15 jovens artistas convidados a participar na International Community Arts Academy, organizado em conjunto pela Filarmónica de Berlim, London Sympony Orchestra e Festival d’Aix-en-Provence, tendo também participado no workshop Opera in Creation durante o Festival d’Aix-en-Provence.

Trabalhou como assistente de Joana Carneiro, Jac van Steen, Vassily Petrenko, Pedro Carneiro, Marc Tardue, Sir Andrew Davis e Juanjo Mena na Royal Liverpool Philharmonic Orchestra, BBC Philharmonic, Orquestra de Câmara Portuguesa, Estágio Gulbenkian para Orquestra, Orquestra Gulbenkian e Orquestra Sinfónica Portuguesa.

Enquanto bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, terminou o Mestrado em Direcção na Royal Northern College of Music (RNCM), onde estudou com Clark Rundell e Mark Heron, tendo-lhe sido atribuído o Mortimer Furber Prize for Conducting. Licenciou-se em direcçao de orquestra pela Academia Nacional Superior de Orquestra sob a tutoria do Maestro Jean Marc Burfin. Participou em várias masterclasses com personalidades como Neeme Jarvi, Jorma Panula, Juanjo Mena, Nicolas Pasquet, Sir Mark Elder e Paavo Jarvi, entre outros.

Licenciado em Piano pela Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo em 2009, no Porto, na classe de Constantin Sandu apresentou-se enquanto solista com orquestra, em recital e música de câmara. Foi vencedor do 1º Prémio em Música de Câmara do Prémio Jovens Músicos em 2006, é detentor do prémio do Rotary Club da Foz atribuído a 3 dos melhores licenciados da ESMAE, tendo lhe sido atribuída a bolsa da Yamaha Music Foundation for Europe após provas públicas em 2005.

 

PROGRAMA SETEMBRO-FEVEREIRO OCC 2018-2019 - DESTAQUES

 

“SERENATAS COM A LUA POR PERTO” – SETEMBRO

Dia 8

Serenata - Quarto Crescente

Palácio da Justiça

Quarteto de cordas

da Orquestra Clássica do Centro

Mário Alves, tenor

Dia14

Serenata - Lua Cheia

Páteo das Escolas da Univ. Coimbra

Orquestra Clássica do Centro

Marina Pacheco, soprano

Mário Alves, tenor

maestro Cesário Costa

em memória de Rui Alarcão

Dia 21

Serenata - Quarto Minguante

Palácio da Justiça

Dora Rodrigues, soprano

 

 

Rui Gama, guitarra clássica

Davy Tremlet, percussão

Dia 22

Serenata - Lua Nova

Museu Nacional Machado de Castro

Orquestra de Cordas

da Orquestra Clássica do Centro

João Terleira, tenor

maestro Jan Wierzba

 

FESTIVAL SOFIA – SETEMBRO/OUTUBRO

O Festival Sofia decorre de 08 de setembro a 26 de outubro, no âmbito das comemorações do Centenário do Tribunal da Relação.

8 de Setembro

Serenatas

Quarteto de Cordas OCC

Mário Alves, tenor

21 de Setembro

Serenatas

Dora Rodrigues, soprano

Rui Gama, Guitarra clássica

Davy Tremlet, percussão

Outubro

Dia 1 “ Dia Mundial da Música”

A Poética De Uma Harmônica Brasileira

Ensamble de cordas OCC

José Staneck - Harmônica

Dia 12

 

 

Da zarzuela à música argentina

Ensemble de cordas OCC

Marina Pacheco, soprano

Pedro Teles, barítono

Dia 26

Quarteto n°12 em fá maior Op.96 “Americano” - Antonin Dvorák

Quarteto de cordas em sol menor - Claude Debussy

 

53º FESTIVAL DE SINTRA “CARTA BRANCA A ADRIANO JORDÃO” - SETEMBRO

29 DE SETEMBRO 2018 – 18H00

PALÁCIO NACIONAL DE QUELUZ

Adriano Jordão, piano

Orquestra Clássica do Centro

Maestro José Eduardo Gomes

L. van Beethoven

• Sinfonia nº 1 em Dó Maior op. 21

• Concerto nº 1 em Dó Maior op.15 para piano e orquestra

29 DE SETEMBRO 2018 – 21H30

CENTRO CULTURAL OLGA CADAVAL

Sofia Escobar, soprano

Nelson Ebo, tenor

Orquestra Clássica do Centro

Maestro José Eduardo Gomes

Musicais da Broadway

 

 

PARCERIA COM CIM- REGIÃO DE COIMBRA – OUTUBRO/JANEIRO/FEVEREIRO

Neste projeto a OCC realiza 9 concertos em cada um dos Municípios abaixo indicados. Os concertos contam com a participação de músicos de Bandas Filarmónicas pertencentes a cada um dos Municípios envolvidos Terão ainda a participação da Soprano Marina Pacheco

 

Outubro

Dia 5 I 21h30

Concerto Cantanhede

Dia 6 I 21h30

Concerto em Tábua

Dia 13 I 21h30

Concerto em Góis

Janeiro

Dia 25 I 21h30

Concerto Figueira da Foz

Dia 26 I 21h30

Concerto Penela

Dia 27 I 21h30

Concerto Miranda do Corvo

Fevereiro

Dia 1 I 21h30

Concerto Oliveira do Hospital

Dia 2 I 21h30

Mealhada

Dia 3

Concerto Coimbra

 

 

ESTREIA “INEZ” DE RUI SOARES DA COSTA - 20 OUTUBRO 2018

Antiga Igreja do Convento de S Francisco

INEZ - Rui Soares da Costa

REQUIEM - Gabriel Fauré

Orquestra Clássica do Centro

Coral de Letras da Universidade do Porto

Luís Borges Coelho

Marina Pacheco, soprano

José Corvelo, barítono

Maestro Jan Wierzba

INEZ - Rui Soares da Costa

INEZ DE CASTRO

 

CONCERTOS DE NATAL - DEZEMBRO:

Coimbra, Tondela e Penedono com o seguinte programa:

G. Fauré - Pavane 9 min

A. Vivaldi - "Concerto de Natal" para 2 Trompetes

Pedro Tavares | Pedro Gonçalves

J. Haydn - Sinfonia Nº 96 "Milagre" 25 min

W. A. Mozart - Exsultate Jubilate com Soprano 20 min

Soprano - Joana Seara

Maestro - Tiago Oliveira

 

3º FESTIVAL INTERNACIONAL DE PIANO DO ALGARVE – PORTIMÃO – JANEIRO

19 Janeiro

Concerto de abertura do Festival

 

 

Maestro Jan Wierzba

 

PROJETO “A ORQUESTRA VAI À ESCOLA” ´

CONCERTO 18 de Novembro 2018

Grande Auditório do Convento de S. Francisco

Depois das ações conjuntas realizadas em escolas (EB1) para crianças e seniores de várias IPSS's, apresentamos em concerto final o resultado de várias sessões de trabalho e que constitui um importante marco neste projeto. Com a colaboração com a Câmara Municipal de Coimbra, o projeto é ainda importante por ligar a cultura a outras áreas sectoriais como sejam a educação ou a solidariedade social, fundamentais para a OCC, dado alcançar alguns dos seus principais objetivos enquanto representante cultural, porque “Na Música Todos Contam”!

O projeto tem a Direção artística de Marina Pacheco, Mário Alves e do Maestro Titular da OCC Jan Wierzba

 

CRESCENDO …. PIANO, PIANO

Em 2018 apresentamos “A Flauta Mágica Vista da Lua” - é a partir da Lua, sem ângulos escondidos que se redescobre a famosa ópera de Mozart vista de cima, mais perto das estrelas, à luz de uma nova abordagem.

Trata-se de uma versão de bolso da ópera de Mozart, mais descomplicada, mas seguindo os mesmos valores e princípios.com G,Neves, Mário João Alves ,grupo de camara . OCC

Em 2019 apresentamos “A Rolha da Garrafa do Rei d’Aonde” são as canções russas a imperar. No país de Tchaikovsky, Shostakovitch, Stravinsky ou Prokofiev, a escolha é vasta. É um espetáculo construído sobre a mímica e inspirado mos pequenos teatros de saltimbancos. Para este espetáculo opta-se por um formato próprio deste tipo de evento: um violinista (instrumento portátil por excelência), um cantor lírico e uma actriz, com experiência de teatro físico.

A realizar em Municípios da CIM – Região de Coimbra em datas a confirmar.

 

DESLOCAÇÕES INTERNACIONAIS:

A OCC irá de novo a Cabo Verde em 2018 (3 a 9 de dezembro) numa colaboração com o Ministério da Cultura de Cabo Verde e uma parceria com a Câmara Municipal da Ilha do Maio.

Com Alemanha a OCC tem já um longo historial e em 2019 iremos participar com músicos e solistas em vários concertos a realizar em de 26 a 29 de setembro de 2019 em Stendal, Schönebeck, Staßfurt e Magdeburg.

 

Nota: Algumas datas serão oportunamente anunciadas pelas entidades parceiras.

 

 

Acompanhe todas as novidades da Rede ON Centro no Facebook, Newsletter e Instagram

 

Deixe um comentário

Últimos artigos

Próximos eventos

Facebook

em Arquivo


Sobre nós

A Rede ON CENTRO é uma rede de comunicação e valorização territorial, que visa promover a região Centro, junto do público nacional e estrangeiro.
Aqui poderá aceder a informação da maior região do país, composta pelos distritos de Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria e Viseu.

[Saber+]

 


Contactos

Morada:
Rua Simões de Castro, nº 170, 5º B 3000-387 Coimbra

Email:
geral@on-centro.pt
agenda@on-centro.pt

Telefone:
+351 239 821 655 | +351 933 075 555

 

 

Newsletter

Fique a par das novidades da região.

 

Subscrever


Redes Sociais

Other languages

ptzh-CNenfrdeitjakorues